Soul Fighter

jiu jitsu historia

A história do Jiu-Jitsu começou no oriente e se disseminou entre os lendários Samurais japoneses. É difícil dizer o local exato de sua origem, os países orientais possuem artes marciais milenares que influenciaram umas as outras devido ao contato entre as nações, seja pela troca pacífica de ensinamentos ou pela guerra. Apesar de ser reconhecidamente japonesa, a modalidade agregou técnicas dos monges budistas indianos, influência da China e da Mongólia.

Os samurais eram famosos por suas habilidades com espadas, mas foi através do Jiu-Jitsu que eles conseguiram se tornar mais eficientes em combates desarmados. O uso de armaduras nas batalhas tornava os socos e chutes pouco eficazes. Os golpes de controle do oponente, alavancas, torções e pressões se tornaram as armas definitivas contra as armaduras.

A técnica se tornou cada vez mais popular, mas só ganhou a fama atual através dos lutadores brasileiros. A família Gracie, grande percussora da modalidade, foi introduzida ao Jiu-Jitsu pelo japonês Conde Koma. O primogênito, Carlos, aprendeu e repassou aos outros irmãos. Eles tornaram seus nomes renomados ao vencerem praticantes de diversas artes marciais em combates que evidenciavam o poder dos atletas que dominavam a nova técnica. Justamente nessa época surgiu o UFC, o evento nasceu para que os Graces provassem ao mundo a eficiência do Jiu-jitsu.

A arte suave, como era chamada em sua origem, se tornou o “Brazilian Jiu-Jitsu” e ganhou o mundo. Até hoje, combates são definidos pela técnica milenar, basta lembrar-se das 21 finalizações encaixadas por Minotauro, golpes inspirados nos movimentos dos monges budistas, dos samurais, dos brasileiros e agora do mundo todo.