Soul Fighter

É só começar a dar os primeiros passos na fita para perceber os prazeres de se exercitar no slackline e começar a se aventurar nas modalidades mais desafiadoras do esporte.

No início, o único foco é aprender como prender o slackline e conseguir dar os primeiros passo pela fita sem se desequilibrar, mas é só começar a caminhar com certa facilidade e dominar o básico para os praticantes buscarem novos desafios. A partir daí,  as diferentes modalidades do esporte se fazem presentes. Conheça cada uma:

Modalidades do Slackline

Trickline

É a modalidade mais praticada do slackline e, muito provavelmente, você já deve ter visto alguém praticando ela em  praças e praias. Nela a fita é montada geralmente em curtas distâncias, entre 5 e 10 metros, e a uma altura de cerca de 60 cm de altura do chão. Após conseguir atravessar a fita com certa tranquilidade, o praticante começa a se arriscar em manobras ousadas, aumentando cada vez mais o grau de dificuldade. É a única modalidade que possui competição.

Slackline Modalidades

Supertramp, atleta Soul Fighter, praticando a modalidade

Longline

Geralmente é a segunda modalidade que os praticantes se arriscam após terem maior domínio sobre a fita. Nela, o equipamento é colocado a longas distâncias, aumentando a instabilidade e, consequentemente, a força necessária para o praticante se manter em equilibrio. A fita usada nessa modalidade costuma ser a de 25mm para sofrer menos variações externas por conta do vento. A distância costuma iniciar nos 20 metros e pode ir até onde seu limite permitir. O recorde de longline é de 494 metros.

Yogaline

Como sugere o próprio nome da modalidade,  o praticante realiza poses derivadas da yoga tradicional, como exercícios respiratórios e meditação.  O Yogaline exige muito das pernas para se manter nas posições pelo tempo necessário.

Waterline

Esta é a modalidade do slack line sobre a água. Pode ser praticada em piscinas, lagos, rios, mares e tudo o mais que tiver água embaixo. É uma categoria mais descontraída, que permite a tentativa de saltos mortais e piruetas sem medo de se machucar. Aliás, cair é um dos grandes atrativos desta modalidade, já resulta num refrescante banho. Vale ficar de olho quanto a profundidade, observar o que se encontra abaixo d’água e a força da correnteza, além de tomar cuidado com bordas e outros obstáculos próximos e que podem causar acidentes.

Highline

É com certeza a vertente mais desafiadora e radical do esporte, onde a coragem para encarar longas alturas é um dos itens principais dos praticantes, já que sua pratica é feita inicialmente acima de 5 metros e pode chegar a mais de 100 metros de altura. Essa modalidade requer muita experiência e também é importante ter o básico de conhecimento de alpinismo, já que é necessário a utilização de seus equipamentos de segurança como, por exemplo, uma segunda corda para o caso da fita se arrebentar. O recorde de highline é de 118 metros de altura. Além disso, essa modalidade abre espaço para duas outras categorias:

Baseline

Esta modalidade possui os mesmo princípios que o highline com a diferença de que, no lugar dos equipamentos de segurança, é usado uma mochila de paraquedas nas costas. Logo, além de ter domínio no slack line, é preciso também ser experiente em paraquedismo.

Freesolo

A diferença desta modalidade é que NENHUM equipamento é usado. De longe é a vertente mais perigosa do slackline e que necessita imenso domínio tanto da fita como mental, além de já ter passado diversas vezes pelo highline.

Caso tenha interesse em se aventurar no esporte, compre sua fita de slackline em http://soulfighter.lojaintegrada.com.br/categoria/slackline.html